domingo, 6 de setembro de 2009

TELEPATIA POR TELEFONE




Provavelmente na sociedade moderna, a maioria das pessoas não teria confiança suficiente na telepatia para procurar se comunicar com os outros somente por meio dela. O telefone é um meio de comunicação mais confiável e eficaz. Por outro lado, ironicamente, a simples intenção de ligar para alguém cria condições favoráveis à telepatia. A pessoa que vai telefonar pensa na pessoa para quem vai ligar, procura o número de telefone dela e disca. Todo esse tempo, sua atenção está concentrada na outra pessoa, e sua mente racional não interfere nessa concentração, pois foi a tecnologia que a possibilitou. O telefone permite que as pessoas liguem para praticamente quem quiserem, sempre que quiserem. Provavelmente, antes da invenção do telefone, os únicos intelectuais que acreditavam na possibilidade de uma comunicação instantânea à distãncia eram os teosofistas ou os seguidores de outros movimentos esotéricos.


Pensar em alguém que liga em seguida

É claro que não há nada estranho em se adivinhar o telefonema de alguém que telefona sempre. Mas muitas pessoas já constataram que, sem nenhum motivo evidente, começam a pensar numa determinada pessoa e logo a pessoa liga.

Em geral, os telefonemas assim previstos vêm de gente com quem a pessoa tem familiaridade e com quem partilha um vínculo emocional. Porém, vez por outra, envolvem conhecidos distantes, emoções negativas ou ambas as coisas (...)

Muitas vezes, as pessoas não têm consciência de ter pensado em alguém, mas, quando o telefone toca, eles já sabem quem está do outro lado da linha. (...)
Muitos dizem que o próprio toque do telefone parece diferente quando uma determinada pessoa está ligando.


A indução ativa dos telefonemas

Se você quer que alguém lhe telefone, experimente pensar na pessoa. Às vezes isto basta para induzí-la a ligar.

(...)

Esses chamados mentais à distância são muito semelhantes às chamadas telepáticas (...)
Porém, hoje em dia, os telefones são tão comuns que é fácil atender ao impulso de ligar para determinada pessoa; provavelmente, é cada vez maior o número de pessoas que faz isso. A crescente disseminação dos telefones celulares torna isso ainda mais fácil.


Quem influencia quem?

Como vimos, às vezes acontece de uma pessoa pensar em outra, cujo telefonema recebe em seguida. Nesse caso, a pessoa que recebe a chamada capta a intenção da outra. Às vezes o processo se inverte: uma pessoa quer receber o telefonema de outra e em seguida o recebe. Mas, com bastante frequência, a direção da influência é ambígua (...)

Às vezes, as duas pessoas se telefonam exatamente no mesmo instante.


Esse fenômeno é comum?

As experiências aparentemente telepáticas envolvendo o telefone são extremamente comuns.


Bichos de estimação que sabem bem quem está ligando

Certos animais domésticos também parecem saber quando uma determinada pessoa está ligando... Com efeito, foi esta capacidade dos cãese gatos de saber quem está ligando que despertou meu interesse pela telepatia por telefone entre os seres humanos. Logo descobri que esse é o único aspecto do sétimo sentido em que os seres humanos se saem melhor do que os animais.
Uma das primeiras histórias que ouvi sobre um animal que atendia ao telefone me foi contada pela esposa de um professor da Universidade da Califórnia de Berkeley. Ela me disse que sempre sabia quais telefonemas vinham de seu marido porque seu gato cinzento, chamado Whiskins, corria até o telefone e batia as patinhas no aparelho. "Muitas vezes, ele consegue tirar o fone do gancho e mia com satisfação. Meu marido, do outro lado da linha, ouve claramente os miados dele", disse lea. "Se é outra pessoa que liga, Whinskins nem presta atenção." Whinskins fazia isso não só quando o professor ligava do campus, mas também quando ligava da África ou da América do Sul, durante suas viagens de pesquisa.

Alguns gatos, como pessoas, parecem prever que o telefonema vai acontecer mesmo antes do telefone tocar. Eis o que me foi contado por Sheila Geddes, de Yaxham,Norfolk, Inglaterra:
Nosso gato, Mr. Softy, sempre parecia saber quando eu ia ligar para casa. Ele ia até a cadeira ao lado do telefone, subia nela e ronronava. Certa vez, quando eu estava na Austrália, ele subiu na cadeira do telefone durante a tarde, quando já deveria ser 1 da manhã em Canberra. Meu marido sabia que horas eram em Canberra e disse a Mr. Softy: "Não adianta, ela não vai ligar agora." Mas eu tinha acordado de repente, me sentindo muito sozinha, e sabia que na Inglaterra ainda seria o finzinho da tarde; por isso, cinco minutos depois, o telefone tocou ao lado dele, que ficou contentíssimo de ouvir minha voz.

A distância entre a Sra. Geddes e seu gato era de cerca de dezessete mil quilômetros.


E-mails telepáticos

A telepatia continua em evolução. Depois da telepatia por telefone vem a telepatia por e-mail, que segue em geral os mesmos padrões da anterior. As pessoas constatam que pensam em alguém que não lhes vem à memória faz tempo e, logo depois, recebem um e-mail dessa pessoa.





Autoria: Rupert Sheldrake
Livro: A Sensação de Estar Sendo Observado


Imagem:
www.dailymail.co.uk/news/article-403814/Telep...



4 comentários:

Maria José disse...

Adélia. O intercâmbio do pensamento é movimento livre no Universo. Desencarnados e encarnados, em todos os setores de atividade terrestre, vivem na mais ampla permuta de idéias. Cada mente é um verdadeiro mundo de emissão e recepção e cada qual atrai os que se lhe assemelham.
A transferência de pensamentos e emoções de pessoa para pessoa, sem o emprego dos sentidos conhecidos, acontece a todo instante, só que nem todo mundo percebe este fato.
Concordo com tudo que você escreveu, amiga. Aliás, amo o seu blog e você sabe, tenho muita afinidade por você. Fique com Deus.
E continue escrevendo sempre estas mensagens maravilhosas.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Maria José, seu comentário acabou sendo uma maravilhosa conclusão para este post. Concordo plenamente, quanto a estarem as mentes de consciências físicas e extra-físicas interligadas. Nem sempre isto seja tão notório para muitas pessoas; porém é assim que ocorre. Beijo Afetuoso.

Jeanne disse...

Eu sempre tenho dúvida se eu capto ou transmito com muita força o pensamento e faço os outros captarem.
Como acontece com pessoas diferentes em situações diferentes, acho que são ambas as situações que eu vivencio pq os outros não me relatam que acontece o mesmo com eles.
Todos temos esta capacidade, apenas alguns a bloqueiam, ficam tão distraidos com as dificuldades do dia a dia, que deixam de captar.
Pode ser?
Beijos

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Jeanne, pode ser que você vivencie ambos os fatos. Alguns apresentam telepatia, porém nem percebem quando ocorre. Outros não acreditam, atribuindo ao acaso. Beijo.