quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Espiritualidade e Consciência



"Espiritualidade é um estado de consciência; não é doutrina, não!
É o que se leva dentro do coração.

É o discernimento em ação!
É o amor em profusão.

É a luz nas idéias e equilíbrio na senda.
É o valor consciencial da alegria na jornada.

É a valorização da vida e de todos os aprendizados.
É mais do que só viver; é sentir a vida que pulsa em todas as coisas.

É respeitar a si mesmo, para respeitar o próximo e a natureza.

É ter a plena noção de que nada acaba na morte do corpo,
pois a consciência segue além, algures, na eternidade...

É saber disso - com certeza -, e não apenas crer nisso.
É viver isso - com clareza -, sem fraquejar na senda.

É ser um presente, para si mesmo, para os outros e para a própria vida.

Espiritualidade é brilho nos olhos e luz nas mãos.

E isso não depende dessa ou daquela doutrina; depende apenas do próprio despertar espiritual; depende do discernimento consciencial se unir aos sentimentos legais,
no equilíbrio das próprias energias, nos atos da vida.

Ah, espiritualidade é qualidade perene; não se perde nem se ganha; apenas é!

É valor interno, que descerra o olhar para o infinito... para além dos sentidos convencionais.

É janela espiritual que se abre, dentro de si mesmo, para ver a luz que está em tudo!

Espiritualidade é essa maravilha: o encontro consigo mesmo, em paz.

Espiritualidade é ser feliz, mesmo que ninguém entenda por quê.

É quando você se alegra, só pelo fato de estar vivo!

É quando o seu chacra do coração se abre igual a uma rosa, e você se sente possuído por um amor que não é condicionado a coisa alguma, mas que ama tudo.

É quando você nem sabe explicar porque ama; só sabe que ama.

Espiritualidade não depende de estar na Terra ou no Espaço; de estar solteiro ou casado; de pertencer a esse ou aquele lugar; ou de crer nisso ou naquilo.

É valor de consciência, alcançado por esforço próprio e faz o viver se tornar sadio.

Espiritualidade é apenas isso: SER FELIZ!

Ou, como ensinavam os sábios celtas de outrora: SER UM PRESENTE!


Paz e Luz".




Autoria: Wagner Borges

Imagem: Patrick Howe
www.artandawakening.com/


2 comentários:

Prof. Sergio Ricardo disse...

Seu post fez-me refletir sobre felicidade. Como ouvimos, ao longo das nossas vidas, pessoas, amores, desamores, que se aproxima e dizem "quero fazer você feliz". O que leva a refletir é sobre a possibilidade de um ser fazer outro feliz sem saber se "ele" vive essa felicidade. Vivemos numa sociedade onde a "felicidade exterior" tem mais valor que a interior. Da forma como colocastes fica claro que espiritualidade e felicidade estão ligada de forma intrínseca. Adoro seus textos Adélia. Abraço e ótimo final de semana pra vc e seu filho!

Maria José disse...

Adélia. Incrível este seu post. Exatamente agora que estou lendo o livro "Consciência e Mediunidade" do Projeto Manoel Philomeno de Miranda... Vai ajudar muito na compreensão do livro, que não é de fácil leitura. Obrigada por compartilhar conosco leituras tão agradáveis e de estrema importância.