domingo, 13 de dezembro de 2009

A Antiguidade e a Modernidade da Árvore de Natal (Antroposofia)



"De onde vem a idéia de enfeitar o pinheiro com luzes e esferas vermelhas?

Como era uma árvore de Natal antigamente?

O resgate do significado das tradições é algo fundamental, uma vez que um sentido maior pode ser revivido a cada ano; uma renovação rítmica a cada solstício de inverno no hemisfério norte é comemorada desde os tempos pré-cristãos.

O solstício de inverno significa o dia do ano com maior tempo de escuridão e menor tempo de luz, ou seja, dia 23 de dezembro, e desde tempos antigos esse dia foi consagrado como um dia especial, quando a luz interior, uma luz especial deveria ser acesa no interior do ser humano, no dia de menor luz exterior.

Segundo o filósofo Rudolf Steiner (1861- 1925), a árvore de Natal corresponde a uma fusão de duas árvores, ou melhor, de duas famílias botânicas: uma conífera, especialmente o pinheiro, e uma rosácea, especialmente a macieira e a roseira.

As coníferas correspondem às árvores mais antigas de nosso planeta. Ainda antes dos dinossauros, no período geológico carbonífero, existiam essas árvores de sementes nuas (as pinhas), literalmente gimnospermas, representando até hoje as árvores de maior longevidade. Exemplos impressionantes são a sequóia californiana, de 3.212 anos, e o Pinus aristata, de 4.600 anos.

Essas árvores significam vida, representam a ÁRVORE DA VIDA.

As rosáceas, bem mais recentes, já no período terciário dos mamíferos gigantes, correspondem às angiospermas modernas. Essa família se caracteriza, por um lado, pela sua enorme dureza e formação de acúleos e espinhos; por outro, pela sua intensa formação nas estrelas, além de ser também um pentagrama.

A maçã, cujo receptáculo da flor tornou carnuda e perfumada, mantendo consistência firme, na Antiguidade assumiu a representação da esfera terrestre, generosa, altruísta, para alimentar outras formas de vida.

A macieira representou tanto o desenvolvimento humano que seu nome em latim é Mali, a ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL.

Integrar a ÁRVORE DA VIDA com a ÁRVORE DO CONHECIMENTO – eis o significado da ÁRVORE DE NATAL.

No início da era cristã, a árvore de Natal recebeu sua orientação final, uma vez que hoje ela parece desorientada nos shopping centers das grandes cidades.

A receita tradicional para montar uma árvore de Natal é:
um pinheiro (ou parte dele), 33 maçãs, 33 rosas (30 vermelhas e 3 brancas), 33 velas com seus suportes e os símbolos dos planetas. Idealmente, ela é enfeitada na véspera, coberta com um véu. Na noite de Natal, o véu é retirado, as 33 velas são acesas na luz apagada e se comemora o Natal à luz de velas.

Um ambiente maravilhoso se cria ao redor dessa árvore cheia de significados. Os 33 frutos das rosáceas e as 33 velas representam os 33 anos de vida de Jesus Cristo, sendo que as três rosas brancas, colocadas no alto da árvore, correspondem aos três últimos anos após o batismo, anos de intenso desenvolvimento humano. Os planetas significam a ponte entre a Terra e o Cosmo.

A modernidade da árvore de Natal se esconde em seu maior significado, ou seja, a busca da integração de um estilo de vida que una a VIDA (alimentação, atividade física, vida social, lazer) com o CONHECIMENTO (vida estudantil, vida profissional, responsabilidades) num ritmo que integre o profano e o sagrado a cada dia".


FELIZ NATAL!!!




Autoria: *Ricardo Ghelman
http://www.weleda.com.br/periodicos/dezembro05/pag3.asp

Imagem:
passoapassoartesanatofeitoamao.blogspot.com/2...


*Médico Antroposófico e de Família


Obs.: Os grifos (no texto) são meus.


15 comentários:

Nica Gomes disse...

Conhecimento o maior presente que podemos adquirir.Adorei!

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Nica, grata pela visita e comentário!

Maria José disse...

Adélia. Você sempre me surpreende com coisas boas e cultura, muita cultura. Não sabia disso. Amei saber e para o ano que vem, vou fazer uma árvore de natal dentro da tradição, com 33 maçãs, 33 rosas, 33 velas e os símbolos dos planetas. Integrando a árvore da vida com a árvore do conhecimento. Espetacular. Temos que fazer as tradições virem à tona. Beijos, amiga, e tenha uma semana recheada de sorrisos.

Jeanne disse...

Sempre armo uma árvore de natal e não sabia de nada disto,rsrsrsrs...
Gosto de manter as tradiçoes, sei lá, parece que dão segurança à vida, talvez seja por isto, os significados que elas trazem.
Beijos

Jorge disse...

Lia, muito bom este texto.
Sinceramente, tenho montado árvore de natal sem real motivo. Feito robô, monto ela de uma forma inconsciente.
Vivendo e aprendendo, você me fez perceber que ao montar uma árvore, estou lidando com a vida mental e sentimental, unidos.
Olha que coisa linda!

Obrigado por mais esta, minha flor!
Com amor e saudade,
Jorge

Jorge disse...

Lia,
Adorei a nova imagem que colocaste.
Tem tudo a ver com você. Parece mesmo ser você.

Jorge

*Teresa Cristina* disse...

Bom dia!!!
Faço das palavras de Nica as minhas, adorei!!!Não conhecia a história, obg por compartilhar uma ótima semana pra ti.bjss♥

Kelly disse...

Mais uma que aprendi, beijos

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Maria José, ao compormos esta linda árvore, estamos também nos compondo e manipulando energias correlatas. No próximo Natal, se puder, mande uma foto para mim de sua árvore. Vou adorar contemplá-la! Beijinhos.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Jorge, você "sentiu" esta imagem (Kuan Yin) muito bem. Tenho uma relação muito estreita com a mesma. Tenho-a em meu consultório, por toda a sua representatividade em meu trabalho. "Na mitologia chinesa, Kuan Yin é conhecida como a Deusa da Compaixão e da Misericórdia". Além, de ser uma das Mestras da Fraternidade Branca ("a que vê e ouve o sofrimento do Mundo"). Postarei sobre ela aqui no blog. Beijinhos.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Jorge, ao tomarmos conhecimento, nos interligamos em corpo-mente e espírito com aquilo que estamos fazendo. E assim a alquimia ocorre... Que coisa linda, não é mesmo? Saudades de você, meu querido amigo! Beijo. Meu enorme carinho.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Teresa, que bom tê-la por aqui! Ótima semana para você também! Beijos.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Jeanne, então, ao saber conscientemente do significado, imagine como isto repercutirá em seu ser. Um estilo de um ritual, pois a cada elemento que compõe em sua árvore, traz em você um sentido maior. Isto tudo poderá ressoar em seu ser, com muitas emoções agradáveis. Beijo.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Kelly, vivendo e aprendendo sempre! Beijo.

Ricardo disse...

Navegando na internet achei interessante que tenham sido feitos comentários positivos a respeito do artigo que escrevi sobre a Árvore de Natal. Fico feliz e gostaria de acrescentar que agora se aproxima o solstício de inverno no hemisfério sul, portanto a Festa de São João, festa irmã do Natal. Ricardo Ghelman