segunda-feira, 12 de outubro de 2009

FELIZ DIA DA CRIANÇA INTERIOR!



"Em todo adulto espreita uma criança -
uma criança eterna, algo que está sempre vindo a ser,
que nunca está completo, e que solicita atenção e educação incessantes.
Essa é a parte da personalidade humana que quer desenvolver-se e tornar-se completa."

Carl Gustav Jung (1875-1961)





"A Criança Interior é uma poderosa presença.
Vive no centro do nosso Ser.

Imagina uma criança que começa a andar; saudável, alegre, feliz. Ao visualizar esta imagem na tua mente, sente a sua vitalidade. Com grande entusiasmo, explora continuamente o seu ambiente.

Conhece as suas emoções (sensações) e exprime-as abertamente.
Quando se magoa, chora,
Quando está zangada, grita.
Quando está contente, sorri ou ri às gargalhadas a partir do mais profundo seu ser.

Esta criança é também altamente sensível e instintiva.
Sabe em quem confiar ou não confiar.
Gosta de brincar e fazer descobertas.
Cada momento é novidade e maravilha.
Das suas brincadeiras emana uma criatividade e vitalidade inesgotável.

À medida que o tempo passa, a criança começa a ter que prestar cada vez mais
atenção às pretensões dos adultos.

A voz dos “crescidos”, com as suas “necessidades” e vontades,
começam a afogar a voz interior e os instintos da criança.

De forma cada vez mais vigorosa, pais e professores impõe as suas leis, dizendo: “Não é assim”, “Não exprimas o que sentes”, “Não se diz”, “Não se faz”; “Faz o que nós dizemos”,
“Nós, é que sabemos”. (deves esconder o que sentes, mentir...).

Com o decorrer do tempo, as verdadeiras qualidades que dão à criança a sua vitalidade, — curiosidade, espontaneidade, capacidade de sentir e exprimir o que sente —
são votadas ao esquecimento.

No processo de “crescimento” e “disciplinamento”, “adestramento” e “educação” os adultos transformam a criança num previsível adulto.

Ao erradicar a “vulnerabilidade da criança” (em simultâneo com a sua falta de autocontrole) danificam severamente o seu Eu Essencial.

O Mundo dos adultos, não é um lugar seguro para crianças.

Por razões de sobrevivência, o adolescente sepulta bem fundo e fecha às sete chaves
o seu delicioso espírito de criança.

A Criança Interior nunca crescerá e nunca irá a lado nenhum.
Permanecerá Enterrada Viva, esquecida, na esperança de um dia ser liberta.

A Criança Interior, procura constantemente chamar a nossa atenção, mas a maior parte dente nós, recusa-se a ouvir ou esqueceu de como fazê-lo.

Quando ignoramos os nossos verdadeiros sentimentos e intuições íntimas,
estamos a ignorar a nossa Criança Interior.

Quando abdicamos de alimentar o nosso corpo e a nossa alma, negligenciamos a Criança Interior. Quando na nossa conversa interior recusamos determinadas idéias que nos fariam prazer ou emoções de que gostaríamos, com o pretexto de que não são racionais — coisas que os adultos não fazem — estamos a abandonar a nossa Criança Interior. Por exemplo, ao sentir um impulso para saltar de alegria no parque ou chorar sem reserva a perda de um amigo.

Isso é a Criança Interior a tentar mostrar-se.

Mas quando o “adulto” (adulterado?) em nós diz: “Não, não podes fazer isso!
Um homem não chora. Controla-te”.

Então A Criança Interior continua na penitenciária.
Quando a Criança Interior está prisioneira, é como termos sido roubados da nossa espontaneidade e centelha de vida.

Somos Um Corpo Sem Alma.
Isso poderá levar a uma séria perda de energia, a uma doença crônica ou grave.

Quando a Criança Interior é ignorada separamo-nos dos outros.
Eles nunca saberão quais são os nossos verdadeiros sentimentos,
nunca conseguirão saber quem realmente somos.

Isso tornará impossível qualquer relação verdadeiramente íntima.
Nunca conseguiremos conhecer-nos.

Que tragédia!
Que perda!

Para sermos de novo um Ser Humano completo,
a Criança Interior deve ser resgatada, abraçada e amada."





Texto:

http://momento.sobaoticaespirita.com/criancainterior.htm

Imagem:
http://media.photobucket.com/image/inner%20child/wildazzkat3/Inner_Child_by_Healersmoon.jpg


9 comentários:

Jorge disse...

Flor de Lia!!!

Disse tudo!!!!
Maravilha!!!!

Um super-beijo em teu coração,

Jorge

Norma Villares disse...

Que lindeza Adélia, eu também falei da cura das feridas da criança interior.
É forte, belo e inspirador.

Bemn, os selinhos estão no blog "Ecos da Alma". Vá lá, pegue os selinhos que represente sua alma iluminada.
Pierre Weil foi um encontro notável, só deixou saudades. Fiz todos os Seminários da "Arte de Viver".
Hoje fizemos uma meditação lindíssima às 18:00.
Abraços pacíficos

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Jorge Querido, um beijo super carinhoso na sua criança interna.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Norma, relembrarmos a criança interior já é um bem grandioso, não é mesmo?
Que maravilha ter tido a oportunidade de seminários com este ser grandioso, como Pierre Weil. Uma grande e inesquecível vivência. Não havia passado por este seu outro blog. Irei buscá-los! Obrigada pelo carinho! Imagino a vibração irradiada durante esta Meditação... Beijos. Meu carinho especial à sua criança interna.

Jeanne disse...

A criança tem a inocência, a liberdade, a espontaneidade, e pricipalmente a capacidade de se maravilhar e encantar com tudo à sua volta! Isto é o que se perde, isto é que importa recuperar.
Beijos

Psiquismo Desmistificado disse...

Belíssimo post minha amiga
Infelizmente a maioria das pessoas deixa sua criança presa, escondida. Não se permite quase nada, boicotando-se.
É uma perda mesmo!
Abraços
Paz e luz no coração e na alma

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Jeanne, sintetizou muito bem as características no adulto que têm de ser resgatadas. Beijos.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Psiq. Desmistificado, exatamente, a cada bloqueio, uma parcela maravilhosa é boicotada. A nossa criança pede o livre fluir para que se cumpra o melhor em nossas vidas. Abraço. Muita Paz!

Kelly disse...

Adorei seu texto, de muito bom gosto a escolha, para mim que trabalho com crianças, é legal ver o dia das crianças de outro ângulo.


http://simplesmentevivendoavida.blogspot.com/