quarta-feira, 28 de março de 2012

Poder Real X Poder Ilusório

- Revealing Self -


É incrível como normalmente sentimos a necessidade de exercer algum tipo de poder. Vale lembrar que o poder está diretamente ligado ao controle, e este por sua vez, está ligado a segurança. Quando queremos controlar as coisas é porque estamos querendo nos sentir seguros, então, buscamos o poder sobre algo ou alguém. Esta busca de poder se manifesta de várias formas, pode ser direta, através da nossa busca incessante por projeção e ascensão profissional ou através da aquisição dos bens materiais que nos proporcionam status e segurança, como a casa, o carro, a moto, as jóias.

 Mas o poder também se manifesta de modo sutil, como aquele que exercemos sobre as outras pessoas. O poder sobre o marido (ou esposa), quando controlamos seus passos de forma sutil e indireta, o poder sobre nossos filhos, quando fazemos chantagens emocionais deixando todos atados às nossas asas, o poder que exercemos sobre nossos pais, usando uma boa argumentação e conseguindo que façam tudo o que queremos. A este tipo de poder chamo de poder ilusório, porque ele nos confere momentaneamente uma condição de segurança. Sentimo-nos seguros e poderosos com o carro do ano, a casa no melhor bairro, o dinheiro farto na conta, o marido sempre controlado, os filhos na barra da saia, os pais ao nosso dispor, mas na verdade, tudo isso pode acabar de uma hora para outra, independente da nossa vontade!

 A qualquer instante, independente dos nossos esforços, podemos ser demitidos, nossa empresa pode falir, nosso marido ( ou esposa) nos abandonar, nosso filhos mudarem-se para estudar em outra cidade e nossos pais morrerem. E se algo disso acontecer, como ficaremos? Normalmente não pensamos muito nisso, porque achamos que seria pensar de forma negativa. Ops...forma negativa ou forma realista de pensar? Basta abrir nossos olhos para ver quantas histórias dessas existem ao nosso redor, isso significa que não existe garantia alguma de que com a gente nunca vá acontecer!

 Mas acredito que existe sim um poder real e verdadeiro, que não está ligado a coisas ou a pessoas externas. É o poder e o controle que temos sobre nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações. Este poder ninguém pode nos tirar! É através dele que nos fortalecemos verdadeiramente para nos sentirmos seguros! Este sim é o poder que mais importa, o poder que exercemos sobre a nossa própria vida, poder de transformar o que não está indo bem, buscando nossa realização pessoal, nosso crescimento como pessoa, como ser humano que somos! Poder de nos responsabilizarmos verdadeiramente por nossa felicidade, saindo da dependência que nos amarra a pessoas e coisas. Mas este é o tipo de poder que precisa ser aprendido e desenvolvido gradativamente em nosso interior.

Normalmente somos escravos de nossos pensamentos, quando o ideal é que aprendamos a controlá-los. Toda vez que temos um pensamento ele vem acompanhado de uma emoção. Se por exemplo, nos lembrarmos de uma pessoa que nos causou algum mal, com certeza, junto virá a sensação de raiva, mágoa ou dor; e talvez nossas próximas palavras sejam ásperas e nossas atitudes as vezes até agressivas. Quando percebemos, já falamos e fizemos coisas que sabemos ser impróprias e desnecessárias. Por isso é tão importante buscar o auto-conhecimento e o desenvolvimento do auto-controle, pois eles sim nos conferem o poder de sermos verdadeiros nas nossas manifestações, capazes de ponderar e analisar as situações, sem sermos levados por impulsos que podem causar danos a nós e àqueles que convivem conosco, fazendo-nos arrepender no minuto seguinte. E você, já pensou nisso? Que tipo de poder exerce realmente em sua vida? 


 Autoria: Cacilda Zeraik
cacilda@cacildazeraik.com.br 
http://www.stum.com.br/clube/artigos.asp?id=19215

 Imagem: chat.tonyrobbins.com 



4 comentários:

ॐ Patrícia Melo disse...

Oi Adelia,

Gostei muito do texto, acho que existe também o poder intelectual, uns querendo mostrar que sabem mais que os outros, mais ego que coração, muito conhecimento e pouco amor...
É preciso que o conhecimento sofra a alquimia do amor e transforme-se em sabedoria.
Beijos querida, paz e bem!

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Bem lembrado, Patrícia! Quando ocorre situação em que haja necessidade de poder nestes termos, indica algum tipo de descompensação interna. Esta por sua vez, quando tornada consciente para a própria pessoa,já é meio caminho andado. A Terapia auxilia muito nestes casos. Beijos.

MARIANGELA BARRETO disse...

Oi Adélia,
muito bom o texto, reflexivo, profundo.Penso que o ego utiliza a ilusão de poder, de controle,de superioridade para compensar a "suspeita" de que não controla realmente nada; o grande poder encontra-se no desapego, na aceitação da impermanência e no auto conhecimento...aqui e agora!!
beijos no coração...

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Mariângela, seja muito bem-vinda aqui! Seu comentário é muito proveitoso, lembrando a questão fundamental do desapego. Veja, que por "coincidência" postei um texto sobre desapego, sem haver ainda lido esta sua reflexão. Grata! Beijo.