sábado, 4 de junho de 2011

Respeito Ao Filho


É comum fazer-se menção da necessidade moral de se respeitar os pais. Mas, tão importante quanto, é a importância de se respeitar os filhos.

Um filho não deve ser tratado como: escravo, "burro de carga" das patologias de seus genitores, muleta, a "esponja" da carga energética nociva, a desculpa para não se assumir os problemas como próprios, objeto de projeção de suas expectativas ou anseios reprimidos de suas vidas, dentre tantos outros equívocos que norteiam a concepção errônea ainda em nossa atualidade.

O filho é um ser humano de vida individual e com um trajeto a seguir no mundo.

Um companheiro de jornada com quem pode se aprender muito.

Respeitar o filho é procurar sentí-lo e proporcionar todas as possibilidades para que
desabroche seu ser, segundo sua real essência.

É dar raízes, mas conceder que use suas "asas"
para alçar vôo a fim de que se cumpra sua missão.



Autoria: Adelia Ester M. Zimeo

Imagem: Mother Son Hands Love
http://layoutsaprks.com



10 comentários:

Tereza Kawall disse...

Gostei do texto, Adélia, oxalá pais e mães atentem para isso,
meu beijo
tereza

ॐ Patrícia Melo disse...

Respeitar um filho é não cair na omissão e perceber a necessidade de uma orientação na hora "certa".
Muitos pais pecam por omissão, querem ser amigos e esquecem de ser pais.
Beijos Adelia, namaste!

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Tereza, cursos preparatórios para pais, a partir do momento que nasce 1 filho seria uma boa alternativa. Cursos ministrados por Psicólogos,em Escolas onde estudam os filhos, também. Enfim, quanto mais bem orientados, melhor a qualidade de relação pais-filhos. Beijos.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Patrícia, bem lembrada tal atitude equivocada. Nenhum extremo é adequado. Beijos.

Anônimo disse...

Oi Adélia, como sempre escreve verdades. Tenho minha amada filha e tento dar o melhor de mim e da vida, sei que sou uma mãe "exagerada", ese é meu erro, sabe, sinto medo que ela sofra pela ausência do pai! E acredito que minha responsabilidade é maior, já que ela tem somente a mim...
Adélia quero te falar que sinto uma paz dentro de mim, sinto que o passado está ficando a cada dia no lugar dele, no passado, hoje tenho tido algumas respostas pelas perguntas que fazia no meu sofrimento,me sinto muito fortalecida, me redescobrindo, me amando, sabe ouso te dizer que amo mais essa mulher do que a de antigamente kkkkkkkkkk.
Obrigada.
Walquíria.
Tenha uma linda e abençoada semana.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Oi, Walquíria. É uma tendência natural, em uma separação de casal, o que fica com os filhos tentar se desdobrar para suprir toda e qualquer necessidade do filho. Porém, tente se tranquilizar quanto a este fato. Faça o que está dentre de sua possibilidade. A sua aceitação gradativa da separação, auxiliará cada vez mais também a sua filha. Toda sua evolução, seu aprimoramento interior faz de você um ser mais admirado e respeitado, por você própria em primeiro lugar e depois pelos demais. Beijo. Ótima semana para você também!

Anônimo disse...

Oi adélia, fiquei emocionada com suas palavras, e olha eu tenho muito orgulho de mim kkkkkk, as vezes fico achando que é exagero kkk, mas olha eu me vejo com muita honradez, deixei alguém que me fazia muito mal, sofri muito, mas procurei e procuro ser feliz e compreender tudo que passei, pois acredito que o sofrimento é um aprendizado e que devemos escolher sempre o melhor pra nós, sabe Adélia te confesso que não é fácil passar com minha pequena por muito perto do pai dela e ele simplesmente fazer como ela não fosse "ninguém", é difícil... Vou em frente, dando o melhor pra ela e o tempo irá tirar esse sentimento ruim que ainda dentro de mim, pois ela é um bebê e não merece esse tratamento e o engrançado é que ele me culpa por tudo, que não deixo ve-la, oras moro em uma ciadde que um "ovo" e ele não a procura pra nada, e quando passamos por perto dele, a sua reação é ignora-la, é ainda bem difícil de aceitar isso... Obrigada sempre.
Walquíria.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Walquiria, sua auto-valorização já está e vai continuar te conferindo muita força para seguir adiante. Em cada etapa da vida, alguns sinais (internos e externos)te nortearão o percurso. No mais, cada qual com seus limites. Faça a sua parte e o resto vem a caminho no seu devido momento. Beijos.

debora segovia disse...

Adélia que texto lindo...como já te falei meus filhos são minha vitamina diária!Realmente ... ensinamos,orientamos,temos que ser pais e amigos ao mesmo tempo para que juntos consigamos sempre nos ajudar, nos entender, não deixa-los sozinhos mas também não sufoca -los pois como o próprio texto diz eles vieram com as suas missões e temos que concede-los a usar suas próprias asas... Olha muito obrigado por ter aparecido em nossas vidas,você é e está sendo muito importante para nós...não vejo a hora de nos ver de novo,beijos fique com Deus e muiiiiiiiiito obrigado!!!!!!!!!!!!!!Debora 26/06/11.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Débora, relacionar-se com amor e equilíbrio com os filhos é uma arte. Através destes relacionamentos, pais e filhos crescem mutuamente, desde que assim o permitam.Fico muito satisfeita com sua visita e seus comentários. Muito grata pela confiança e por suas palavras atenciosas! Beijos.